08/06/2010

Fatos e Retratos - Mais de mim

Olá meninas. Consegui me manter na linha hoje. Nem é tão difícil, não sei porque não tenho conseguido desde o ano passado. É, parece que namorar realmente engorda. Eu engordei, o love engordou. Só o filhote que andou emagrecendo, tá crescendo e emagrecendo. Acho ótimo. Não ter problema com peso na infância é muito importante para saúde. Tenho fotos que comprovam que fui uma criança magra. Sem problemas com peso. Engordei mais na pré-adolescência.

Na infância eu brincava muito de queimada, pique-esconde, bandeira, alto. Como era bom ser criança. Hoje as crianças estão muito mais ligadas a vídeo game, computador, atividades individuais. Assim caminha a humanidade. Comecei a engordar com 10 anos. Tenho uma foto que estava muito rechonchuda. Lembro da minha mãe brigando comigo para fechar a boca, fazer uma dieta. E eu querendo comer sempre o maior bife, muito chocolate, muito tudo.

Fiquei gordinha, gordinha mesmo até uns 12 ou 13 anos. Quando comecei a viver de dieta. Lembro vagamente que numa aula de educação física a professora foi nos pesar. Tinha uns 11 anos, 1.50m e pesava 50 quilos. Foi um choque para mim, que nunca pesava. Só um pouco depois disso e decidi emagrecer. Foi uma decisão mesmo. Só sei que em pouco tempo já tinha perdido os 10 quilos extras. Cresci, emagreci e fiquei com um corpinho legal, aparentemente magro. Já estava com 1,70 e 62kg. Nada mal!

O peso ficou estável até meus 17 anos, quando vivia para estudar p passar no vestibular. Ia p escola pela manhã e quando dava ia a noite tbm para fixar a matéria. Esqueci q tinha tendência a engordar, era viciada nos salgados e maionese do cursinho. Era um de manhã e outro a noite. Tinha um namorado q n se importava com meu peso. Então relaxei. Bem, passei no vestibular, tinha ganhado uns quilinhos. Mas valeu a pena. Estava c a altura de hoje (1,74) e pesava em torno de 68kg.


legenda: junho 2003 - primeiro ano da faculdade. como éramos jovens!!!hahaha

Na faculdade o trem desandou de vez. Que época boa! Imaginem o curso de comunicação numa universidade federal!! Aquela “tribo” desleixada, revolucionária, que a última coisa que era importante era a aparência. Pois é. Mais uma época maravilhosa, fiz grandes amigos (inclusive temos uma festa no final do mês), muitas maluquices... Fiquei mais quatro anos sem dá o mínimo de atenção à alimentação. Comia aquilo que me desse vontade. Chocolate? era uma barra inteira. Caixa de bombom n durava dois dias na minha mão. Salgado, se agüentasse comer mais q um..e comia sem o menor peso na consciência.

Nem sei como não fui p casa dos 80, 90kg. Não praticava exercícios. Na verdade, detestava essa palavra. N me via numa academia, afinal malhar era coisa d gente q n tinha nada p fazer. (na verdade eu tinha aderido ao discurso patético de que qm cultua o corpo era uma pessoa fútil..era mais cômodo “pensar’ assim). Pois bem, já beirando a conclusão do curso caí na real que precisava emagrecer. Estava com 74 quilos. Foi o máximo que vi a balança marcar. Não tinha o habito de pesar. Me controlava mais pelas roupas. Se apertasse um pouco, ficava uns dias sem jantar e pronto. Então sempre tinha uma calça 42 e outra 44 de reserva. Quando cheguei aos 74, a calça 44 estava começando a ficar apertada. Aí foi a hora que comecei a ler um pouco mais sobre alimentação saudável. Pq até então, não era adepta às saladas.

Ficava no máximo com um alface e tomate. A n ser que fosse uma maionese, um salpicão. Aí sim! Enchia o prato! Na faculdade, eu e meus amigos tínhamos o hábito de almoçar juntos. Teve um dia que meu prato era de uma cor só: AMARELO. Estrogonofe, batata frita, farofa, arroz, e outras coisas nesses tons. Vi q o das outras meninas tinha beterraba, cenoura, saladas variadas. Eu achei meu prato tão feio que fiquei com vergonha. Rsrs (atenção aos sinais).


Legenda: início de 2006. não dá para ver direito, mas já estava com uns 73/74kg

Pela altura não era nada tãaaaao gritante. ainda mais escondida.

A partir daí percebi q era preciso mudar hábitos. Passei a ser adepta às saladas, comia uma lasquinha de nada, mas comia. Deixava meu prato bem colorido. Mas só emagreci mesmo depois que usei um remédio manipulado. Lembro que fui numa clinica de estética e uma médica endócrino me passou um manipulado muito forte. Em um mês passei de 74 para 67kg. Uau. Decidi parar logo que as cápsulas terminaram. Até porque sempre soube de relatos d pessoas que engordaram o dobro depois de ter tomado remédio. Mas consegui manter esse peso com a alimentação balanceada que já estava
habituada.

Depois de um tempo engravidei. Ainda estava com esse peso (67kg). Morria de medo de barangar de vez. Das estrias na barriga, dos peitos caídos de amamentar, de nunca mais ser a msm, pois tinha convicção de que engordaria bastante, como minha mãe sempre havia dito. Mas, pelo meu controle e p minha surpresa engordei 14 quilos. Fui para 81kg. E depois q o bebe nasceu ficava oscilando entre 75 e 77kg. Passei a ter crises. Pensava em emagrecimento 24horas do meu dia (atenção aos sinais). Como já tinha me formado, ficava em casa o dia td cuidando do bebê enquanto o marido trabalhava (isso é outra história). O marido sempre deixou a geladeira mega abastecida. Só tinha engordol na geladeira e eu ia na onda dele. Pizza, lanche, sorvete, lasanha, fritura e td mais. Um dia ele viu como eu estava insatisfeita, comprou roupas de malhar e me matriculou numa academia. (eu morava há uns 200 metros da praia, com um calçadão enoooorme e n tinha coragem de ir lá caminhar). Mas na academia eu ia. Pela primeira vez na vida eu colocava o pé numa academia. Fucei a internet e fiquei por dentro de tudo sobre reeducação alimentar. Fique PHD em emagrecimento. Só sei que no aniversário de um ano do filhote (29.09.2007) já estava com 65kg. Menor peso da minha vida desde 2003. Quem me via levava um susto, pois estava acostumada c a Pat rechonchuda. Até hoje eu escuto que me preferem assim (rechonchuda). Dps disso ainda emagreci um pouco mais. Cheguei a 62 quilos. Incrível. Para meus 1,74 nada mal neh? Mas ainda me via gorda. Queria ficar magra como essas modelos. Sem bunda, sem perna, sem nada. Tipo Fernanda Lima (kkkk).


Legenda - abril 2008 - primeira aparição para muitos da família. choque para aqueles que me viam pela primeira vez magra, loira e magraaaa

Em 2008 me separei, eu e uma amiga d infancia decidimos morar juntas. Ela era o tipo gostosona (ainda é). Corpo de dançarina de axé. Mas eu o via gorda. E ela que sempre foi noiada com isso passou ser adepta aos regimes. Nessa época comecei a pegar pesado na musculação. Pois tinha perdido 15 quilos e obviamente estava meio flácida. Fiquei até c um corpinho legal. To p dizer que beeeeeeem melhor que antes de ter tido filho. Bem..fiquei magra quase sarada de setembro de 2007 até outubro de 2008.

Mas,voltei aquela fase de ficar fora o dia inteiro. N tive mais tempo de malhar, me exercitar. Passei a comer fora tds os dias. As vezes só dava tempo de comer um salgado. Qdo dava optava pelo sanduba natural, mas quase nunca tinha. Eu ainda arrumava tempo para malhar. Cheguei a pesar 68kg depois que passei a malhar. Apesar do relativo aumento de peso, as roupas não estavam apertadas. Estava mais corpuda, tinha ganhado bunda, pernas. Acho que tinha ganhado massa muscular. Só que depois não consegui segurar a barra. Saía d casa ás 8h e só chegava às 20h. E a noite era o tempinho que tinha para ficar c o filhote. Quando ele estava dormindo e eu tinha condições eu ia. Mas s ele tivesse acordado, n tinha coragem de ir malhar. Fora q nesta época já era rata de barzinho, cerveja e cia.



Legenda: set. 2008 - aqui estava com um corpinho legal. Mas começava a fazer o sentido reverso: night, barzinho, balada e afins

Bem ou mal em fevereiro do ano passado conheci meu namorado. Estava um pouco acima do peso (70kg), mas...arrumei um namorado. Ainda ia p academia qdo dava. Mas, em julho n dava p ficar gastando dinheiro a toa. O tempo q me restava passei a dividir entre o filho e o namorado.


Legenda: No carnaval de Porto Seguro do ano passado (março 2009), onde conheci meu love.

No ano passado recebi uma proposta de trabalho e mudei de emprego. Saí da redação de um jornal para ir para uma assessoria de imprensa. Bem menos emocionante, mas teria meu tempo de volta. Só trabalharia meio período e o salário era compatível ao que eu vinha ganhando em um emprego e dois freelas. Mas, d q adianta ter tempo e n ter dinheiro. Nessa mesma época eu e minha amiga decidimos q n moraríamos mais juntas. Eu me mudei para um bairro de classe média alta para ficar próxima do trabalho, poupar tempo no transito e acabei aumentando minhas contas. Nussa senhora...tenho muito q contar. Mas já chega né? Ngm qr saber dessas histórias. Kkkk Dúvido q leram até o final! mas quem leu pôde conhecer um pouco mais de mim. rsrs


Legenda: setembro 2009 - como mudamos! conseguem adivinhar qm é quem? auhauahuah

Fico devendo as d infancia e adolenscencia. Vou providenciar!;)



Beijosssssssss

4 comentários:

  1. Oi Pat...
    eu li, viu.... tudinho.

    Fiquei até com vontade de escrever tb... Se eu estivesse em casa até faria isso.. rs adoro histórias de sucesso!!!!

    bjim!!!!

    ResponderExcluir
  2. Tbm li tudinho, lembro qdo vc ficou sarada gostosona rsrs.Mas tenho certeza q vc vai voltar p casa dos 60 e algo.ai a foto de vestido vc ta maravilhosa, linda loira e magra,adorei rsrs, bjs.

    ResponderExcluir
  3. Oi Flor, bom dia!!!

    Li tudo! Adorei a parte do 1,50 m e 50 kg. Passei por isso e nem me dei conta! Nessa fase da pré-adolescencia é dificil se dar conta né???

    E a academia??? Ja se matriculou??

    Beijaooooo

    ResponderExcluir
  4. Li até o final...kkkkkk
    Eu tbm passei a minha vida toda em efeito sanfona, um ano magra no outro gorda... fazendo dietas malucas emagrecia muito, mas não conseguia me manter!! Vc é bem linda viu?!
    Eu acho que essa coisa de pessoas que cuidam do corpo são fúteis, a nossa cabeça que cria.. tipo como se fosse uma defesa por estar acima do peso!! kkkk

    bjinhooo

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho! =)